Registro no Ministério da Saúde: 104.103-0 19 3522.4200 | 11 5083.4661

BIBLIOTECA

RECURSOS PARA TRATAMENTO DE FIBROEDEMA GELÓIDE - CELULITE

Conceito
É um processo distrófico da derme e hipoderme, de etiologia multifatorial e interdependente, sendo o hiperestrogenismo, fatores endógenos e exógenos, patologias agregadas, as bases fundamentais para a formação da Lipodistorfia Ginóide (LDG) em um indivíduo geneticamente predisposto.

Causas
Causas do Hiperestrogenismo:

 Fatores endógenos:

- Distúrbios metabólicos compreendendo a insulina, hormônios tireoidianos, prolactina, LH, glucagon, hormônios adrenais e gestação

Fatores exógenos:

- Dieta hipercalórica, hiperlipídica, insuficiente em proteínas e fibras, líquidos, sais minerais e oligoelementos e sedentarismo

Patologias agregadas:

- Doenças genéticas associada à obesidade, doenças glandulares, metabólicas, neurológicas, ginecológicas, etc.

 

Estágios da LDG

A LDG é uma afecção evolutiva, causada por edema do tecido conectivo, pela polimerização de mucopolissacarídeos, que aumenta a retenção de água:


1º Estágio: Estase - formação de microestases sanguíneas e linfáticas localizadas, provocando alterações no tecido dermo-hipodérmico, com transudamento capilar e consequente edema tecidual.


2º Estágio: Infiltrativo - degeneração das fibras do colágeno e elásticas, com consequente floculação do tecido conectivo, e formação de micronódulos.


3º Estágio: Organizativo fibroso - completo processo de eliminação de catabólitos, formando trama profunda e compacta de elementos vasculares e celulares, transformando os micro em macronódulos.


4º Estágio: Fibrosocicatricial - o tecido dérmico e hipodérmico sofre esclerose

 

Graus das LDG

Grau O - não celulite

Grau I - leve ondulação superficial

Grau II- ondulações e depressões cutâneas

Grau III- ondulações e estriações, efeito casca de laranja

Grau IV - nódulos palpáveis e estriações

 TRATAMENTOS: 

- ULTRASSOM 3 MHz: aparelho que emite ondas de som ou vibrações mecânicas num meio elástico. Estas ondas longitudinais fazem com que a membrana do tímpano vibre e, portanto, são chamadas vibrações sonoras.

Efeitos do ultrassom

* Efeitos Mecânicos

Em consequência das vibrações longitudinais, característica do ultra-som, um gradiente de pressão é desenvolvido nas células individuais. Como resultado desta variação de pressão positiva e negativa, elementos da célula são obrigados a se moverem / vibrarem, formando uma microcorrente acústica que origina a micromassagem tecidual, aumentando o metabolismo celular, o fluxo sanguíneo e o suprimento de oxigênio.

* Efeitos Térmicos

São decorrentes da absorção da onda pelo tecido e da agitação das moléculas, sendo representados por vasodilatação, aumento da permeabilidade da membrana, aumento na reabsorção tecidual e aumento na extensibilidade do colágeno.

* Efeitos Químicos

A microcorrente acústica promove o aumento da permeabilidade das membranas celulares, capaz de alterar a taxa de difusão dos íons, causando alterações terapêuticas como aumento na secreção pelos mastócitos (liberação de histamina), aumento na captação de cálcio e maior produção de fator de crescimento pelos macrófagos. Em adição, uma variação do pH dos tecidos para próximo da condição alcalina é observada.

* Efeito de Cavitação

Este efeito descreve a formação de bolhas ou cavidades no meio líquido, decorrentes de ondas estacionárias. Pode promover danos teciduais quando as bolhas geradas são em grandes quantidades e só é utilizado, propositalmente, em pós hidrolipoclasia ultrassônica (realizado por médicos).

* Efeito de Fonoforese

Fonoforese ou Sonoforese é a habilidade do Ultrassom em incrementar a penetração de agentes farmacologicamente ativos para a pele através da onda ultrasônica. Os princípios ativos comumente utilizados são hyalozima, cafeína, ginkobiloba, entre outros.

* Efeito Tixotrópico

Capacidade do Ultra-Som na redução da viscosidade do tecido ou na despolimerização da substância fundamental amorfa. Através desse efeito, ocorre o aumento da elasticidade tecidual e a diminuição de consistência tecidual fibrótica.

* Efeito sobre o Sistema Nervoso Periférico

A utilização no modo contínuo pode afetar a velocidade de condução nervosa, aumentando-a devido ao aquecimento dos tecidos.

* Efeito sobre a Cicatrização

As ondas ultra-sônicas são capazes de facilitar a formação de novos vasos, atuando na facilitação da cicatrização.

 - ELETROLIPÓLISE (PHYSIOTONUS SLIM):  

É uma técnica caracterizada pela aplicação de microcorrente específica de baixa freqüência (ao redor de 25 Hz) que atua diretamente nos adipócitos e lipídios acumulados, produzindo sua destruição e favorecendo sua posterior eliminação. O tratamento das adiposidades e acúmulo de ácidos graxos localizados são conseguidos devido à geração de campo elétrico entre os eletrodos, que produz uma série de modificações fisiológicas responsáveis pelo fenômeno da eletrolipólise.

EFEITOS DA ELETROLIPÓLISE:

 

- MOBILIZAÇÃO TECIDUAL (DERMOVAC):

 O Dermovac é um moderno equipamento gerador de vácuo, com tecnologia microprocessada que garante uma exatidão nos parâmetros de sucção e, consequentemente, alta eficiência no tratamento.

O equipamento produz uma sucção de intensidade controlada de forma contínua ou pulsada com manoplas de formatos variados que são deslizadas sobre a superfície corporal, com finalidades estéticas, ortopédicas e reabilitação.

Sua eficácia de tratamento se dá pela capacidade de selecionar o tamanho da manopla, o modo de sucção (contínuo ou pulsado) e a potência da aspiração.

EFEITOS DA MOBILIZAÇÃO TECIDUAL

 PROTOCOLO DE TRATAMENTO:

 - Esfoliar a pele para a remoção da camada de celular mortas e melhorar a penetração de princípios ativos.

- Aplicar eletrolipólise com eletrodos ou agulhas de acupuntura, por no mínimo 50 minutos.

Ouu

- Aplicar Ultrasom 3 MHz na região acometida pela celulite, com movimentos circulares, pelo tempo de 1 minuto por tamanho de cabeçote. Para otimizar seus resultados, pode ser aplicado com gel com cafeína, centelha asiática, alcachofra ou outros princípios ativos específicos para celulite.

- Aplicar Dermovac, na região onde ser aplicou eletrolipólise com movimentos de massagem modeladora ou drenagem linfática.

NEWSLETTER - Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades! Cadastre-se