Registro no Ministério da Saúde: 104.103-0 19 3522.4200 | 11 5083.4661

BIBLIOTECA

BIOFLASH NA FOTOEPILAÇÃO

Conhecendo os pelos:

O pelo é uma matéria semiviva, de relativa importância para o ser humano, que recobre determinadas partes do corpo, em maior ou menor intensidade, com função protetora, refletindo o equilíbrio psicossomático e recebendo influência dos hormônios. Diz-se ser uma matéria semiviva porque, dentro do folículo piloso, ele é vivo e acima dele até fora da pele, é morto, mas recebe as influências do segmento vivo. O aparelho pilífero tem a estrutura igual à dos cabelos, sendo que estes são constituídos de pelos bastante desenvolvidos porque recebem maior irrigação sanguínea das papilas que os demais pelos propriamente ditos. Quando a irrigação é muito ativa, o crescimento do pelo é mais rápido e se apresenta mais espesso. A queda acontece por atrofia da papila, notadamente quando as células gordurosas não recebem nutrição suficiente.

Entretanto, os pelos que caem são substituídos por outros da mesma espessura e gerados nos próprios folículos pilosos.



DISTRIBUIÇÃO DOS PELOS

Os pelos estão localizados no rosto, braços, axilas, virilhas e pernas. No rosto costumam ser mais frágeis, geralmente constituídos de ?penugens? encontradas na formação das sobrancelhas, na fronte, nas narinas, no buço e no mento (queixo).

ASPECTO EXTERNO

A forma dos pelos depende das fibrilas, que são substâncias formadas por proteínas. Se as fibrilas são retas, os pelos são lisos, mas se as fibrilas tiverem a forma de anéis, o pelo será ondulado. As fibrilas dão força e resistência aos pelos. Elas sustentam um peso de 50 gramas ou mais, quando colocados em suas pontas.
A cor do pelo é decorrente da quantidade de melanina formada durante seu crescimento e depositada no córtex, que é a camada mediana da estrutura do pelo quando visto em um corte transversal ao microscópio (figura). A melanina é um substância química que se apresenta nos pelos em duas formas diferenciadas, originando dois tipos de pigmento: os pigmentos difusos, que variam da coloração amarelo-pálida até o castanho (passando pelo ruivo), e os pigmentos granolosos, variam do castanho até o preto intenso. A cor dos pelos depende não só do tipo de pigmento, mas também de sua distribuição e de outros fatores variáveis de indivíduo para indivíduo. Quimicamente, o pigmento origina-se da fenilanalina, que se transforma em tiroxina pela ação de várias enzimas na presença da luz e do oxigênio. Por sucessivas transformações químicas, origina-se uma substância química mais complexa, que nada mais é do que a mistura de substâncias em sua composição. Os pelos brancos que aparecem geralmente com a idade mais avançada, ou problemas orgânicos e psicológicos são tão sadios quanto os coloridos, apresentam-se assim porque as células produtoras de melanina tornam-se menos ativas.

COMPOSIÇÃO

O principal constituinte do pelo é a queratina, cuja composição é a seguinte:

É uma esclero-proteína muito parecida com o extrato córneo da epiderme, com maior conteúdo de enxofre. A queratina é muito sensível ao calor seco, especialmente quando o pelo encontra-se molhado. Também o ar e a umidade atmosférica influem negativamente sobre os pelos, provocando redução no teor de enxofre e, portanto, alterando as suas propriedades mecânicas, fazendo com que fiquem menos resistentes.



ESTRUTURA

A estrutura do pelo pode ser verificada em um corte transversal através de um microscópio. Notam-se três camadas distintas:

1- Cutícula: É a camada mais externa e é formada por várias camadas lisas, duras e transparentes dispostas como escamas de peixe. Essas camadas variam de 5 a 12 elementos e se constituem na proteção da parte interna do pelo, sendo responsável por seu brilho;

2- Córtex: Camada intermediária constituída por uma massa de queratina, que é uma proteína, já caracterizada no item sobre a composição dos pelos. Os pigmentos formados pela melanina e que dão coloração ao pelo encontram-se nesta camada.

3- Medula: Parte central localizada longitudinalmente no centro do pelo.

O CICLO PILOSO

O ciclo piloso é dividido em três fases de crescimento, anágena, catágena e telógena, sendo que a fase anágena é subdividida em proanágena, mesanágena e metánagena.

1- Fase Anágena: É a fase em que o pelo está fixo dentro do folículo, alimenta-se de sangue e cresce. Se for puxado nesta fase, a pessoa sente um estímulo doloroso. Neste período a epilação mecânica só remove o pelo velho e já condenado a cair. O pelo novo que ainda não está formado não é suficientemente comprido, escapa à depilação e obstrui o fundo do folículo, não atingindo, desta forma, as células germinativas. É o período ideal para se realizar a epilação, pois, o pelo é arrancado com a bainha epitelial, deixando à mostra a camada germinativa para ser destruída pela Luz Intensa Pulsada. Esta fase dura de dois à cinco anos e 85% dos pelos estão nesta fase.

2- Fase Catágena: É a fase em que o pelo encontra-se em contato mais íntimo com as células germinativas. A fase de crescimento já terminou; o pelo está completamente queratinizado e implantado no fundo do folículo. Esta fase dura em média um ano e 10% dos pelos estão nesta fase.

3- Fase Telógena: Nesta fase, nasce um novo pelo dentro do folículo. Na medida em que cresce, vai empurrando para fora o pelo velho. Esta fase dura 6 meses e 5% dos pelos estão nesta fase.

Nem todos os pelos encontram-se ao mesmo tempo em igual fase de desenvolvimento, e face à dificuldade em determiná-la com exatidão, não se pode pretender uma epilação definitiva numa única sessão.


As três fases de desenvolvimento dos pelos.

COMO AGE A LUZ INTENSA PULSADA?

O tratamento com BIOFLASH (Luz intensa pulsada) consiste basicamente na aplicação de uma fonte de luz, para gerar calor em um tecido ou célula, com o objetivo de se causar uma lesão localizada e controlada, através da desnaturação térmica de moléculas selecionadas, que funcionam como uma ?antena? para a captura da energia e são denominadas de cromóforos naturais presentes na pele, tais como a melanina, a oxi-hemoglobina, a água e o colágeno.
No mercado, sua maior utilização é para fotodepilação, onde essa captura de energia atua enfraquecendo ou danificando o folículo piloso, inibindo o crescimento do pelo e atuando como estimulo para remodelação de colágeno, melhorando o aspecto da pele.



A técnica é normalmente indolor, rápida e bastante segura. São realizadas em média de 4 a 8 sessões para Fotodepilação.
O BIOFLASH IPL SYSTEM HRS é um equipamento multidisciplinar de última geração, com alta velocidade entre disparos (entre 2 e 3 segundos) e garantia de lâmpada de 200 mil disparos, uma das maiores do mercado! Some-se a isso: garantia de 18 meses, assistência técnica permanente, peso e tamanho reduzidos, e você verá que encontrou o equipamento ideal para sua clínica.

PRODUTOS RELACIONADOS



NEWSLETTER - Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades! Cadastre-se