Registro no Ministério da Saúde: 104.103-0 19 3522.4200 | 11 5083.4661

BIBLIOTECA

ELETROLIPÓLISE

USO DA ELETROLIPÓLISE COM FREQÜÊNCIAS DE 25 HZ E 100 HZ NA REDUÇÃO DA GORDURA LOCALIZADA ABDOMINAL ASSOCIADA AO CONTROLE DA INGESTÃO CALÓRICA
ELECTROLIPOLYSIS USE WITH 25 HZ AND 100 HZ FREQUENCIES IN REDUCTION OF FAT ABDOMINAL ASSOCIATED WITH THE CALORIE INGESTION CONTROL
Revista Especialização Fisioterapia. Vol. 2 - nº 2 - 2008.
¹Ana Carolina Muniz de Assis, ¹Patrícia Matos de Oliveira, ¹Síntia Gontijo de Oliveira,
²Márcia Lopes Reis, ³Fábio dos Santos Borges.
¹Programa de Pós-graduação em Fisioterapia Dermato-Funcional da Universidade Gama Filho ? Belo Horizonte - MG.
²Professora de Metodologia Científica do Curso de Fisioterapia Dermato-Funcional Doutora em Sociologia, Mestre em Educação.
³Fisioterapeuta, docente da Universidade Estácio de Sá-RJ, mestre em Ciências Pedagógicas. Endereço para correspondência: Ana Carolina Muniz de Assis, Rua Luiza San Marco 106 Santa Efigênia Belo Horizonte MG. CEP: 30270-280; Tel.: (31) 85070677 / (31) 32831845. E-mail:carolmassis@yahoo.com.br
RESUMO
O presente trabalho investiga o efeito da eletrolipólise aplicada nas freqüências 25 Hz e 100 Hz na redução do perímetro abdominal, no perfil lipídico e nas concentrações séricas de ácidos graxos em indivíduos que receberam orientação quanto à quantidade calórica diária ingerida. A amostra contemplou dezesseis voluntárias com idade entre 20 e 35 anos, todas com aumento da adiposidade abdominal e sem manifestações clínicas. A estimulação elétrica foi realizada por dez sessões de cinqüenta minutos, sendo duas por semana. Nos indivíduos que não receberam orientação alimentar, o tratamento realizado com 25 Hz resultou em menores concentrações plasmáticas de VLDL, triglicérides e AGL do que o realizado com 100 Hz. Nos participantes que foram orientados a ingerir de 1500 a 2000 kcal diárias, apenas o IMC apresentou diferenças estatísticas significantes. Este estudo preliminar demonstrou que a estimulação elétrica realizada com 25 Hz pode ser considerada a conduta terapêutica mais adequada quando a eletrolipólise é associada à ausência de orientação alimentar, pois exerceu maiores efeitos na mobilização dos lipídeos, considerando a variação nos níveis de AGL, VLDL e triglicérides plasmáticos. Já quando a orientação alimentar é associada ao tratamento, a freqüência 100 Hz produz menores valores de IMC devendo assim ser utilizada para pacientes dispostos a realizar controle da ingestão calórica diária associada à eletrolipólise. Palavras-chave: Gordura abdominal, eletrolipólise, lipólise.
ABSTRACT
The present study investigates the effect of electrolipolysis combined with calorie restriction on abdominal perimeter reduction, lipid profile and fatty acid concentration in the serum. Voltage frequencies applied were 25 and 100 Hz. Sixteen women aged between 20 and 35 years old presenting increased abdominal adiposity and no clinical manifestations were divided in four groups with 25 or 100 Hz frequency applied and calorie restriction diet applied or not. The electric stimulation was performed on 10 fifty minutes sessions, two a week. In the groups which didn?treceive nutritional guidance, treatment performed with 25 Hz resulted in lower plasma concentrations of VLDL, triglycerides and AGL when compared to the group of 100 Hz. Surprisingly, the groups which followed the calorie restriction diet only presented statistically significant results on the reduction of BMI. This preliminary study demonstrated that electric stimulation performed with 25 Hz without calorie restriction had major effects over lipid mobilization, given the variation in the levels of plasmatic AGL, VLDL and Triglycerides. When electrolipolysis is combined with calorie restriction, 100 Hz had better effects over BMI.
Key-words: Abdominal fat, electrolipolysis, lipolysis.
INTRODUÇÃO
A obesidade, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é uma doença crônica multifatorial, de caráter epidêmico que está relacionada a um acúmulo excessivo de peso em relação ao esperado para constituição musculoesquelética e sexo do indivíduo1.
De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 38 milhões de brasileiros com mais de 20 anos estão acima do peso e, desse total, 10 milhões são considerados obesos. Dados de 2003 da Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) revelaram que o excesso de peso afeta 41,1% dos homens e 40% das mulheres, sendo a prevalência mais alta nas regiões Sul e Sudeste do país3, 4.
O aumento da obesidade se tornou um fator notório dos anos 80 para os 90, deixando de ser um problema estético para se tornar importante fator de risco para inúmeras doenças que comprometem o homem contemporâneo5. É notada uma forte associação entre o excesso de peso, a adiposidade na região abdominal e o risco para desenvolvimento de doenças cardiovasculares (DAC)6,7.
O predomínio de adiposidade na região abdominal apresentados por indivíduos obesos e acima de peso associa-se à intolerância a glicose, alterações no perfil lipídico do plasma e hipertensão arterial8, 9, 10. Além disso, os adipócitos desta região são mais resistentes à lipólise.
Dentre os recursos utilizados em Fisioterapia Dermato-Funcional, a Estimulação Elétrica Subcutânea (Eletrolipólise) se destinada ao tratamento das adipocidades e acúmulo de ácidos graxos localizados. Segundo Assumpção et al11, a eletrolipólise caracteriza-se pela aplicação de microcorrentes específicas de baixa freqüência que atuam diretamente no nível dos adipócitos e dos lipídios acumulados, produzindo sua destruição e favorecendo sua posterior eliminação. O procedimento é aplicado por meio de eletrodos em forma de finíssimas agulhas, diretamente implantadas no panículo adiposo.
Existem divergências quanto aos parâmetros que devem ser utilizados na eletrolipólise. A freqüência de aplicação, segundo Parienti12, pode variar entre 5 e 500 Hz, entretanto, Soriano et al13 mencionaram a freqüência 25 Hz como parâmetro ótimo para o estímulo da circulação sanguínea. Além disso, o procedimento deve ser associado a um balanço calórico negativo para que os ácidos graxos disponibilizados pela eletrolipólise sejam utilizados como fonte de energia11. Porém, não se tem conhecido o efeito da orientação alimentar associada à prática regular de atividade física em indivíduos submetidos a este tratamento. O objetivo deste trabalho foi comparar o efeito da eletrolipólise aplicada nas freqüências 25 Hz e 100 Hz na redução do perímetro abdominal, no perfil lipídico e nas concentrações séricas de ácidos graxos em indivíduos que receberam orientação quanto à quantidade calórica diária ingerida.
MATERIAL E MÉTODOS
A amostra se constituiu de trinta e seis mulheres que freqüentavam uma academia de ginástica na cidade de Santo Antônio do Monte, no estado de Minas Gerais. Dentre os critérios de inclusão, constou ter idade entre 20 e 35 anos e não possuir nenhuma das contra-indicações para a realização da eletrolipólise. Todas as participantes da pesquisa foram voluntárias e assinaram um termo de consentimento livre e esclarecido.

As voluntárias foram randomicamente distribuídas entre 4 grupos denominados A, B, C e D. Sendo:

Nos grupos A e C, as participantes receberam instruções quanto à ingestão calórica diária (dieta com consumo de 1500 a 2000 Kcal/dia). Nos grupos B e D a dieta foi livre. Todas as participantes receberam instruções para continuar a prática de atividade física que realizavam na academia.
As participantes foram submetidas à avaliação do peso corporal, percentual de gordura e de água, altura, perimetria da cintura (abaixo da ultima costela), abdômen inferior (acima da espinha ilíaca ântero-superior) e do quadril (na linha dos trocânteres maiores).
Com o objetivo de avaliar a existência de fatores de risco para doença arterial coronariana (DAC), mensurou-se o índice de massa corpórea (IMC) que foi determinado pela razão do peso pela altura ao quadrado (Kg/m²) e a razão cintura/quadril (ICQ) pelo quociente entre as perimetrias da cintura e quadril.
Foram realizadas 10 sessões de 50 minutos de eletrolipólise em região abdominal duas vezes por semana. Utilizou-se o aparelho TENS (Phisiotonus Four N.3050, fabricado pela Bioset - São Carlos, Brasil) no modo convencional, com pulso bifásico assimétrico e largura do pulso de 250 microssegundos. Os indivíduos foram posicionados em decúbito dorsal com os membros inferiores semi-fletidos e relaxados.
Após delimitação e assepsia (álcool 70%) da área a ser tratada, foram introduzidas 8 agulhas de acupuntura descartáveis de 0,30 x 0,75 mm (Hua Xia ? Suzhou Medical Appliance Factory, Suzhou ? China) na região do abdômen inferior em inserção horizontal ao tecido adiposo. As agulhas foram colocadas a partir da cicatriz umbilical com 5 cm de distância entre elas. A intensidade da corrente elétrica foi ajustada de acordo com a sensibilidade individual de cada voluntária e a freqüência de acordo com o grupo de intervenção do participante.
A análise dos ácidos graxos livres e do perfil lipídico foi realizada através de amostras de sangue coletadas na Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio do Monte após 12 horas de jejum. A primeira coleta de sangue (basal) ocorreu antes do início do tratamento e a última após o fim da coleta de dados do trabalho (10ª sessão). Foram realizadas quantificações bioquímicas de ácidos graxos livres (AGL), colesterol total (CT), HDL-colesterol, LDL-colesterol, VLDLcolesterol e triglicérides em sistema automatizado com reagentes comerciais (Abbott®) utilizando calibradores e controles preconizados pelo fabricante do equipamento.
A análise estatística foi feita a partir da média e desvio padrão. As comparações foram analisadas pelo teste t de Studant para variáveis dependentes. Foi considerado como significativo uma probabilidade (p) menor que o,o5. O software GraphPad Prism versão 4.0 foi utilizado nas análises.
RESULTADOS
Das 36 voluntárias recrutadas, 32 foram avaliadas e apenas 16 concluíram o tratamento proposto. As 16 participantes foram randomicamente divididas em 4 grupos: A (n=5); B (n=3); C (n=5) e D (n=3). As características antropométricas da população estudada encontram-se na tabela I.

Ao analisar o efeito da orientação alimentar em uma dada freqüência de intervenção, verificou-se que indivíduos que receberam orientação alimentar tratados com 100 Hz apresentaram valores médios de IMC estatisticamente menores do que os indivíduos tratados com 25 Hz (Tabela II).
Tabela II - Comparação entre o efeito da eletrolipólise realizada com as freqüências de 100 Hz e 25 Hz em indivíduos com orientação alimentar

Já entre os participantes que não receberam orientação alimentar, os indivíduos tratados com 25 Hz apresentaram menores concentrações plasmáticas de triglicérides, AGL e VLDL do que os que receberam 100 Hz (Tabela III).
Tabela III - Comparação entre o efeito da eletrolipólise realizada com as frequências de 100 Hz e 25 Hz em indivíduos sem orientação alimentar

DISCUSSÃO
A eletrolipólise é uma técnica destinada ao tratamento das adiposidades localizadas através da aplicação de vários pares de agulhas de acupuntura no tecido subcutâneo ligadas à corrente de baixa intensidade. A resposta celular a estímulos elétricos pode desencadear alterações em nível celular, tecidual e sistêmico14. Dentre elas podemos citar o incremento do fluxo sanguíneo local que aumenta o metabolismo celular e facilita o gasto calórico13.
Existe muita discussão sobre os parâmetros e o mecanismo de ação das correntes aplicadas na eletrolipólise. Ainda que os resultados clínicos sejam, em geral, concordantes e muito positivos, há pouca experimentação básica que permita definir claramente a sua forma de atuação. De todos os modos há, ao menos, dois efeitos claramente envolvidos: o estímulo circulatório produzido pelas correntes tem grande importância na drenagem da área; e o estímulo à lipólise, direta ou indiretamente, pela excitação das terminações nervosas simpáticas e liberação de catecolaminas (adrenalina e noradrenalina) que atuam sobre os receptores do adipócitos e estimulam a enzima que potencializa a lipólise dos triglicérides em glicerol e ácidos graxos15.
De acordo com alguns autores16, para que os AGL disponibilizados pela eletrolipólise sejam utilizados como fonte de energia ela deve, obrigatoriamente, ser acompanhada de um balanço calórico negativo obtido através da sua associação com dieta hipocalórica ou exercício físico. No presente trabalho, todas as participantes realizavam atividade física regular sendo que as dos grupos A e C foram orientados a ingerir de 1500 a 2000 kcal por dia.
As voluntárias selecionadas para a pesquisa apresentavam aumento da perimetria abdominal evidenciados pelo ICQ (desejável < 0,80 para mulheres) e, com exceção dos participantes do grupo A, discreto aumento ponderal evidenciado pelo IMC (desejável < 25). Todos os componentes do perfil lipídico analisados apresentaram dosagens sanguíneas dentro dos valores desejáveis assim como AGL.
Quando, no presente estudo, os resultados dos tratamentos realizados com 25 Hz e 100 Hz foram comparados, diferenças estatísticas significantes foram percebidas apenas nos valores de IMC dos indivíduos que receberam orientação alimentar. Porém este resultado pode ter sido negativamente influenciado pelo menor valor médio da altura e peso dos participantes que receberam 100 Hz de freqüência.
Além disso, o IMC, apesar de ter uma acurácia razoável na determinação da presença ou do grau de obesidade frente a inquéritos populacionais, apresenta alguns problemas quando utilizado individualmente. Ele não é capaz de distinguir gordura central de gordura periférica além de não distinguir massa gordurosa de massa magra, podendo superestimar o grau de obesidade em indivíduos musculosos e/ou mesmo edemaciados. Por isso, é necessário e prudente não avaliar os resultados da lipólise de adipócitos realizada pelo TENS através desta variável.
Já nos indivíduos que não receberam orientação alimentar, verificou-se que a freqüência de 100 Hz apresentou menores níveis de triglicérides, AGL e VLDL. Paula et al. 17, relataram que a eletrolipólise realizada com freqüência entre 20 e 50 Hz não promoveu modificações nas determinações séricas do perfil lipídico de indivíduos submetidos à eletrolipólise que não receberam orientação alimentar. De acordo com Guyton & Hall18, a concentração de AGL em jejum é mantida pela lipólise das reservas de gordura do tecido adiposo, pela hidrólise de triglicérides em partículas de VLDL e uma pequena fração de outras fontes teciduais não relacionadas aos adipócitos. A quantificação do glicerol livre, sérico e urinário, e a análise de outros marcadores do metabolismo lipídico serão necessários para explicar os menores níveis de AGL, VLDL e triglicérides associado ao processo de estimulação elétrica com 100 Hz. No entanto, algumas hipóteses podem ser apresentadas. Primeiro, a estimulação elétrica utilizada pode ter reduzido o perímetro do tecido adiposo e, conseqüentemente, reduzir a concentração de AGL circulantes proveniente da lipólise. A estimulação elétrica no abdômen aumenta a circulação sanguínea local6 o que poderia facilitar a passagem dos AGL liberados pela lipólise e sua posterior eliminação renal, reduzindo o pool circulante. Finalmente, deve-se ressaltar que a lipólise não é uma simples via metabólica estimulada por catecolaminas e inibida por insulina. Novas descobertas na regulação da lipólise envolvem a enzima lípase triglicérides hormônio-sensível na hidrólise dos triacilgliceróis que, influenciada por hormônios como a corticotropina, o hormônio do crescimento e o hormônio tireoideano, ativam a lipólise na ausência de insulina14, 18.
CONCLUSÃO
A eletrolipólise realizada com 25 Hz de freqüência parece ser a melhor opção de conduta terapêutica para a realização de eletrolipólise abdominal não associada à orientação quanto à quantidade de calorias ingeridas diariamente, pois apresentou maiores efeitos na mobilização dos lipídeos, considerando a variação nos níveis de AGL, VLDL e Triglicérides plasmáticos, quando comparado ao tratamento realizado com 100 Hz.
Já quando a orientação alimentar puder ser associada à eletrolipólise, a freqüência 100 Hz parece ser a melhor escolha de conduta pois levou a menores valores no IMC dos indivíduos analisados.
O sentido de resolubilidade e eficiência da eletrolipólise realizada com 25 Hz em relação àquela realizada com 100 Hz, caracteriza a demanda por estudos que apontem com precisão os parâmetros dos protocolos a serem implementados nos casos de lipólise abdominal e na alteração do perfil lipídico. Ainda que tenha sido realizado um estudo piloto, os indicadores encontrados confirmam a necessidade de estudos que ampliem a validade externa do referido estudo, bem como venham a associar outras variáveis como a prática da atividade física, a quantidade de calorias a serem ingeridas diariamente, bem como as variações hormonais que caracterizam os sujeitos do sexo feminino na faixa etária estudada.
Este é um estudo preliminar e mais trabalhos devem ser realizados com um maior número de indivíduos para a confirmação destes resultados.
REFERÊNCIAS
1- Ferraz, E. Tratamento cirúrgico da obesidade mórbida. Rev Col.Bras.Cir., Vol.30, N 2; 98-105, Mar/Abril 2003.
2- Guirro, ECO; Guirro RRJ. Fisioterapia Dermato-Funcional Fundamentos, Recursos e Patologias. 3a ed. São Paulo: Manole; 2004. p.53-54.
3- Monteiro, CA; D'A Benício MH; Conde, WL; Popkin BM. Shifting obesity trends in Brazil. Eur J Clin Nutr. 2000;54(4):342-6.
4- Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica, n. 12 - Obesidade do Ministério da Saúde/ SAS/DAB, 2006.
5- Wannmacher, L. Obesidade: Evidências e Fantasias.ISSN1810/0791, Vol.1 N-3-Brasília, fevereiro de 2004.
6- Plegas, LS; Avezum, A; Pereira, JCR; Neto, JMR; Hoephner, C; Ferran, JÁ; et al. Risk factors for myocardial infarction in Brazil. Am Heart J 2003;146:331-338.
7- Calle, EE; Thun, MJ; Petrelli, JM; Rodriguez, C; Junior, CWH . Body mass index and mortality in a prospective cohort of US adults. N Engl J Med 1999;341:1097-105.
8- Lotufo, PA. Mortalidade precoce por doenças do coração no Brasil; comparação com outros países. Arq Bras Cardiol 1998;70:321-325.
9- Reaven, GM. Pathophysiology of insulin resistance in human disease. Physiol Rev 1995; 75:473-86.
10- Lopes, AC; Martinez, T. Dislipidemias - da teoria à prática. São Paulo: Atheneu; 2004, p. 177-178.
11- Assumpção AC, Souza A, Máximo L, Cardoso MC, Borges SF. Eletrolipólise (Eletrolipoforese) In: Borges SF, Modalidades terapêuticas nas disfunções estéticas. São Paulo: Editora Phorte, 2006, p.217-225.
12- Parienti IJ. Medicina Estética. São Paulo: Andrei; 2001. p. 39-49; 58-68.
13- Soriano MCD, Perez SC, Baques MIC. Electroestética profissional aplicada: teoria y práctica para la utilización de corrientes em estética. Espanha: Sorisa, 2000. p. 120-3.
14- Charman RA. Bioelectricity and electrotherapy towards a new paradigm. Phisiotherapy 1990; 76:502-508.
15- Zaragoza JR, Rodrigo P. Electroestética.Espanha: Nueva Estética; 1995. p. 61-7.
16- Garcia PG, Garcia FG, Borges FS. O uso da eletrolipólise na correção de assimetria no contorno corporal pós-lipoaspiração. Fisioterapia Ser 2006; v.1 n.4 p. 287-92.
17- Paula MR, Picheth G, Simões NDP. Efeitos da eletrolipoforese nas concentrações séricas do glicerol e do perfil lipídico. Fisioterapia Brasil 2007; Suplemento Especial ? janeiro/fevereiro 2007: 5-9.
18- Guyton, AC; Hall, JE. Metabolismo dos lipídios. In: Tratado de Fisiologia Médica. 11 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. P. 840-50.

NEWSLETTER - Cadastre seu e-mail e fique por dentro das novidades! Cadastre-se